22 de fevereiro de 2018

Oi, pessoal! Não sei se é assim com vocês, mas eu particularmente gosto muito de acompanhar alguns eventos da mídia. Sabe aquela época do ano onde tem a Copa do Mundo e todos se reúnem pra assistir? É mais ou menos isso, só que com eventos um pouco diferentes… Como é o caso do Grammy ou do Oscar. E é claro que esse ano a coisa não poderia ser diferente, e eu vim aqui hoje falar um pouquinho pra vocês de um dos filmes mais falados na lista de concorridos do Oscar 2018. Bora lá?

A lista oficial dos filmes nomeados para as 24 categorias da 90ª edição dos Academy Awards (mais conhecido como Oscars pra gente) saiu em 23 de Janeiro e a premiação ficou marcada par acontecer logo agora dia 4 de Março. Antes da listinha oficial, um monte de gente já estava fazendo vários bolões pela internet (o jogo do bicho versão cinema) com os possíveis filmes que seriam destaque. Eu mesma fiz e fiquei feliz de acertar alguns!

No meio dessas 24 categorias, a mais importante e mais concorrida é, claro, a de Melhor Filme. Dentro dessa categoria nós teremos 9 filmes, todos muito bem cotados e de peso, e é claro que eu fiquei doida e saí tentando maratonar todos, né? Ainda faltam alguns, confesso, mas os que assisti eu pensei em fazer uma resenhinha pra vocês, e é por isso que hoje resolvi falar de um dos filmes que mais vem chamando atenção ultimamente. Mas, afinal, que filme é esse que parece o nome da música do Ed Sheeran? Calma lá, vamos explicar agora! Então pega aí a pipoquinha e vem pra maratona comigo!

The Shape of Water (ou A Forma da Água, na tradução) é o filme mais recente do Guillermo del Toro, um diretor conhecidíssimo de Hollywood e famoso por suas produções fantasiosas e personagens mirabolantes de seus filmes, sempre mesclando itens de fantasia, ação e um toquezinho melancólico e agridoce só dele (vide o mais famoso até então, O Labirinto do Fauno). Com essa sua nova aposta, não poderia ficar diferente.

O filme se passa por volta de 1960, na época da Guerra Fria, em Baltimore. Acompanhamos desde o início a vida de Elisa Esposito (Sally Hawkins), uma zeladora em um laboratório secreto do governo que faz testes experimentais e mantém presa uma criatura bastante peculiar (interpretada por Doug Jones, um ator conhecidíssimo por dar vida a personagens não humanos nos filmes do Guillermo).

Elisa mora sozinha, tendo amizade somente com uma colega de trabalho e seu vizinho de apartamento. O motivo dessas relações reduzidas? Bom, a Elisa é órfã, um pouco reclusa e totalmente muda, então passamos o filme todo em contato com a comunicação da personagem através da língua de sinais. Através disso, entendemos sua rotina e seus desejos, mesmo na falta de palavras, que se tornam bastante característicos ao longo da produção.

Junto com a colega de trabalho Zelda, interpretada pela incrível Octavia Spencer, Elisa trabalha no laboratório cuidando da limpeza do local, e logo fica claro que o lugar é bem secreto mesmo. Tão secreto que os confins dos corredores de sala, as duas mulheres descobrem a presença de uma criatura anfíbia humanoide, capturada para ser estudada e testada pelos cientistas dali.

A criatura vive em um tanque de água e é tratada de forma muito cruel, e surpreendentemente vamos acompanhando o início de uma relação de proximidade entre Elisa e a criatura, ao descobri-la no laboratório e aos poucos desenvolver um contato… Essa transição vai ocorrendo de uma forma muito leve e pontuada por uma trilha sonora incrível, de forma que você se encanta completamente pelo desenrolar e logo se pega torcendo por algo que se mostra ser um casal um tanto quanto curioso – mas infinitamente belo!

Neste filme, o Guillermo mistura os elementos que quem já viu os filmes dele conhece bem, a fantasia sombria e a poesia nas cenas, além de um jogo de maquiagem muito louco! Como tanto Sadie quanto a criatura se comunicam de formas rudimentares e próprias, toda a beleza das “falas” está nos toques, na trilha sonora e na dança das atuações que é simplesmente linda!

Mas é claro que estamos falando de um filme que também mistura ação e que tem o pézinho sombrio do diretor… Então ao longo da história acompanhamos com muita ansiedade a luta dos personagens, e sobretudo de Sadie, para libertar a criatura do governo e deixá-la livre dos mal tratos que sofre. E, diga-se de passagem, isso tudo é feito com muita emoção.

Toda essa receita mirabolante e que mistura tantos elementos parece coisa demais pra dar certo, né? Parece! Mas deu tão, tão bom que The Shape of Water é o favorito do Oscar, com 13 nomeações só dele! Dentre as 13 categorias a que está concorrendo, estão as favoritas de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz Principal e Melhor Cinematografia! É realmente um sinal de muito sucesso! E sabe a parte mais bacana? O filme tá super disponível pra assistir!

Você pode encontrá-lo passando em alguns cinemas ou assistir em plataformas online, como o Stremio ou sites de filmes. Apesar de ser uma fantasia mais dark, esse filme engloba vários públicos e pode ser visto com qualquer um, pois realmente se trata de uma narração incrivelmente bela e cativante.

Então se você não quer perder essa onda do filmes de Oscar e quer começar por algo, ou só quer uma indicação única do que assistir, pega onda nessa resenha e corre conferir The Shape of Water que ainda dá tempo! Só não se esquece de comentar depois o que achou e até mesmo quais são as opiniões pra quem leva a estatueta, ok? Vou adorar saber! Beijocas e até a próxima. ♥

postado por Jhessi

Compartilhe com os amigos: 6 comentários

Leia Também

  • LA CASA DE PAPEL: PARTE 2
  • LOVE: A terceira e última temporada
  • Santa Clarita está de dieta… De novo!
  • Comente pelo facebook:
    Comente pelo Blog:
    1. Jennifer, 28 de fevereiro de 2018

      Nossa que legal hein, já ouvi falar desse filme, mais ainda não assisti. Irei ver assim que possível.
      https://blogdajenny2014.blogspot.com.br/

    2. […] Essa semana acontece a esperadíssimo cerimônia da entrega do Oscar, o maior prêmio do cinema hollywoodiano, e um dos eventos mais famosos nessa categoria de telinha! Como falei anteriormente aqui no blog, 2018 será um ano acirradíssimo com muitas opções incríveis, inclusive The Shape of Water que está cotadíssimo pra levar a estatueta de melhor filme e do qual eu falei nesse post aqui! […]

    3. Camilla, 6 de março de 2018

      Com certeza vou ver esse filme! Amei sua resenha e fiquei super curiosa para assistir. Adoro uma pitadinha de suspense e ainda de quebra um romance estranho. Vi labirinto do fauno e achei um produção incrível, apesar de me sentir meio depressiva no fim do filme rs. Esse deve ser bem melhor!

      Beijinhos <3 Blog Tanamoda / CK Designs / Rede Natura

    4. Alzinete Rodrigues, 6 de março de 2018

      Oiiiie,
      Eu tenho muitas expectativas para esse filme,nao recebi nenhum spoiler ainda, é pq eu ainda não vi ele mas obviamente eu já conhecia <3 quero assistir logo

    5. Beatriz Almeida sobrinho, 6 de março de 2018

      Estou louca de vontade de ver esse filma a Forma da água. É o tipo de filme que adoro, e parece ser bem interessante. Abraços