1 de março de 2018

Essa semana acontece a esperadíssimo cerimônia da entrega do Oscar, o maior prêmio do cinema hollywoodiano, e um dos eventos mais famosos nessa categoria de telinha! Como falei anteriormente aqui no blog, 2018 será um ano acirradíssimo com muitas opções incríveis, inclusive The Shape of Water que está cotadíssimo pra levar a estatueta de melhor filme e do qual eu falei nesse post aqui!

Mas calma lá. Vamos supor que vocês ainda não viram a maioria dos filmes e, apesar do Oscar ser já nesse final de semana, querem saber mais ou menos o que está havendo ou só aproveitar a sexta-feira e prévia de sábado pra assistir algumas dessas películas incríveis.

Pensando nisso, eu montei aqui algumas indicações e resumos curtinhos que estão em várias categorias, não só a principal, pra vocês entenderem um pouquinho sobre os possíveis candidatos desse ano e também pra terem opções pra sessão pipoca em casa antes do grande evento!

Bora lá?

LADY BIRD

Dir: Greta Gerwig

Outro queridinho da estatueta principal! Lady Bird já ganhou alguns prêmios em cerimônias secundárias e é um dos cotados nesse Oscar para Melhor Filme.

O filme de Greta Gerwig é uma comédia dramática e conta a história de Christine “Lady Bird” McPherson, interpretada pela queridíssima Saoirse Ronan (indicada para o oscar de Melhor Atriz!). Nele, Christine é uma adolescente em seu último ano de highschool em uma escola católica de Sacramento, California. E como era de se esperar de um filme que trata de adolescentes, nossa Lady Bird é um prato cheio e tanto de estereótipo! Ela é briguenta, dramática, cheia de sonhos e vontades próprias, incapaz de ser segurada!

Acompanhamos a trajetória de descobertas de Christine em sua cidadezinha pequena, e seu grande sonho de ir para a faculdade na cidade grande. O grande problema é que a família de Christine está passando por uma situação financeira muito complicada, e isso acaba sendo uma grande pedra no caminho da garota. Mas é claro que nada disso é encarado de forma compreensiva por ela, e então o filme se desenrola com um conflito constante, cruel e bastante realístico de Christine com sua mãe.

É um filme muito próximo da vida real, de modo que se identificar com ele, ou identificar casos e histórias conhecidas com ele, é muito fácil. Contudo, a maneira como o filme se desenrola e traz para os expectadores um tema tão banal, quanto à transição da adolescência pra vida adulta, é único e muito belo. Seja na forma como o roteiro é escrito quanto na maneira como as cenas são gravadas, tudo é feito com uma beleza agridoce e cativante, o que dá pra entender bem a razão pela qual o filme está sendo tão bem avaliado. Um ótimo pedido pra assistir em família ou até sozinho, pois ensinamentos não faltarão.

GET OUT (PT: Corra!)

Dir: Jordan Peele

Se vocês gostam de filmes de thriller, Get Out é a melhor opção. O filme de terror de Jordan Peele vem conquistando o público desde seu lançamento em 2017, devido ao caráter do roteiro combinado com uma maneira muito peculiar de fazer terror.

Get Out não é um filme de assassinos com máscaras ou criaturas sobrenaturais, mas sim um thriller psicológico. Nele, acompanhamos a história de Chris (interpretado por Daniel Kaluuya, que está concorrendo ao Oscar de Melhor Ator!), um fotógrafo negro que namora uma mulher branca. Até aí nada sem pé nem cabeça, certo? Acompanhamos então a história do casal que está se preparando para viajar até a casa dos pais de Rose, a namorada de Chris, para que o rapaz finalmente conheça sua família. Chris é o primeiro namorado negro de Rose, e isso o deixa apreensivo quanto a reação de sua família, mas ela o assegura que tudo dará certo.

Exceto que não dá tão certo assim… Chegando na grande mansão da família Armitage, Chris começa a notar coisas um pouco… Estranhas. Todos os moradores, desde os pais de Rose até os amigos da família, são brancos, e os empregados da casa são todos negros. Esse é o primeiro sinal vermelho para que Chris comece a desconfiar que há algo por detrás daquela família… E, diga-se de passagem, é algo de se tirar o fôlego!

Se tratando de Get Out, falar mais do roteiro é perigoso, pois a chance de dar um spoiler é grande, então a recomendação é simplesmente se jogar de cabeça nessa produção incrível que mistura um suspense mirabolante com um debate social bastante crítico! É impossível não se sentir desconfortável com o desconforto de Chris na casa, o que nos leva a diversos questionamentos sociais enquanto quebramos a cabeça pra entender o que está acontecendo ali. Sem dúvida um terror psicológico que vale a pena e que merece muito a indicação de Melhor Filme na qual está concorrendo.

BLADE RUNNER 2049

Dir: Denis Villeneuve

Blade Runner não é um título desconhecido para o público. E se vocês estão pensando que é porque se trata de um filme já existente… Saibam que sim! Portanto, Blade Runner 2049 é uma sequência, mais precisamente uma sequência do filme sci-fi de 1982.

A ideia de uma sequência recebendo uma indicação de Oscar é um pouco estranha, mas Blade Runner 2049 veio para mostrar que não está de brincadeira! O filme se passa em um futuro distópico, posterior aos eventos do filme de 1982. Estrelado pelo galã hollywoodiano Ryan Gosling, 2049 mostra o futuro onde os replicantes (humanos sintéticos criados por bioengenharia) são escravos e trabalham para a polícia, como é o caso de K (personagem de Gosling).

O trabalho de K é “aposentar” (leia-se: por para dormir) outros blade runners e o filme se inicia com K indo atrás de um blade runner situado numa área rural, em mais um de seus trabalhos. Contudo, no meio dessa missão, K acaba se deparando com uma caixa enterrada debaixo de uma árvore e, ao abri-la, um grande mistério vem à tona. A partir disso, acompanhamos K em uma missão para descobrir um grande segredo capaz de colocar um fim a um mistério de sua própria vida, e capaz de trazer luz para a sociedade atual, e que além de tudo ainda envolve descobrir o que aconteceu com um antigo blade runner (bem conhecido por quem assistiu o primeiro filme): Rick Deckard (intepretado novamente por Harrison Ford).

Tudo isso acontece em um filme longo, bastante longo, mas extremamente bonito. Tão bonito que está concorrendo à categoria de Melhor Fotografia (entre outras) e ser silencioso no início devido à falta de diálogos e o caráter quietão marrento de K, o filme passa mensagens intensas e consegue colocar ação na dose exata! E para os fãs do primeiro filme, há o adendo de que um mistério que ficou em aberto por 20 anos no cinema recebe a resposta nesse longa! Dá pra perder uma coisas dessas? Eu acho que não!

BABY DRIVER (PT: Em Ritmo de Fuga)

Dir: Edgar Wright

Baby Driver foi uma das grandes produções de 2017! O filme de ação e comédia “criminosa” de Edgar Wright veio chamando atenção desde seu lançamento e não poderia ficar de fora! A história se passa em torno de Baby (o lindinho do Ansel Elgort), um amante da música que trabalha para uma gangue de assaltantes como piloto de fuga.  Essa gangue, composta por um elenco incrível e de peso, é liderada pelo chefão Doc, interpretado por Kevin Spacey, que convoca os serviços de baby toda vez.

Logo entendemos que Baby não é tão criminoso quanto seus colegas de trabalho, e só está ali para receber sua parte em dinheiro e porque tem uma espécie de contrato com o Doc. Apesar disso, Baby é muito bom no que faz, tão bom que toda a adrenalina em suas corridas de fuga da polícia após um roubo é extremamente contagiante! E se tem uma palavra pra descrever esse filme, sem dúvidas é essa!

Baby Driver mistura ação com uma trilha sonora impecável! A própria cena de abertura é uma releitura de um clipe de música da banda Jon Spencer Blues Explosion, de onde o diretor tirou a ideia pra fazer o filme. Se você gosta de opções divertidas e que mesmo assim conseguem trazer um toque único, de modo que ficam marcadas lá no fundo da mente, sem dúvida Baby Driver é a opção pra você! E o filme é tão bem produzido em suas cenas e nos personagens marcantes que recebeu indicações merecidíssimas, entre elas a de Melhor Edição de Som, pois a música nesse filme é realmente sensacional! Tá esperando o quê?

WONDER (PT: Extraordinário)

Dir: Stephen Chbosky

Aqui temos uma opção bem leve, mas extremamente tocante. Wonder é um filme baseado em um livro bem conhecido, o Extraordinário, que conta a história de Auggie Pullman, um garotinho que sofre de uma síndrome que causa deformações faciais.

No filme, acompanhamos Auggie (interpretado pelo queridinho Jacob Tremblay) em sua trajetória para entrar na escola, após anos de alfabetização particular dentro de casa com sua mãe Isabel (interpretada pela Julia Roberts). Como nos livros, Auggie sofre da síndrome de Treacher Collins, o que o torna uma criança apreensiva e insegura, sempre usando um capacete de astronauta e não tendo contato com mais pessoas além da irmã, dos pais e da cachorrinha da família. Contudo, devido ao crescimento do garoto e a preocupação com seu desenvolvimento social, Isabel decide que é hora de colocá-lo em uma escola com crianças normais, e a partir daí se desenrola uma montanha russa de eventos!

Wonder é um filme muito delicado e que aborda uma série de questões. O próprio livro foi escrito após uma experiência da autora com seu filho, que é muito bem relacionada em uma das cenas com um dos personagens que se torna amigo de Auggie. Isso abre brecha para discutir empatia e a forma como vemos o outro, tudo isso na forma de um filme extremamente divertido, tocante e inegavelmente fofo! O queridinho ator mirim Jacob entrega uma performance delicada e, apesar de não ser indicado dessa vez, o filme entrou como concorrente na categoria de Melhor Maquiagem, o que fica bem compreensível quando se assiste. Embora seja uma opção mais sessão da tarde, sem dúvidas vale a pena devido a carga emocional e a oportunidade de rever a vida de uma maneira extraordinária.

CALL ME BY YOUR NAME (PT: Me Chame Pelo Seu Nome)

Dir: Luca Guadagnino

Na mesma linha de filme baseados em livros, vem Call Me By Your Name, um filme de drama que vem recebendo muitos elogios e reconhecimento pelo tema abordado.

A história se passa em 1983, no norte da Itália, e conta sobre a relação entre dois homens, Elio Perlman e Oliver, um assistente de seu pai. Em meio a uma jornada agridoce e poética sobre a descoberta da sexualidade dos rapazes e a dificuldade da época, acompanhamos a delicadeza presente nos temas de relacionamentos, seja amoroso ou familiar, e os detalhes poéticos que só essa caminhada pode proporcionar, embelezada pelas paisagens italianas presentes no filme.

Por se tratarem de dois personagens judeus, também existe uma carga cultural bastante forte na produção, que nos dá a chance de um olhar diferente sobre o tema, aliado ao sabor doce, e por vezes difícil de engolir, dos conflitos nas decisões e dúvidas dos dois rapazes. Como o roteiro gira em torno do tema LGBT, fica fácil abrir discussões sobre aceitação e respeito, e filme traz isso de uma maneira a envolver o telespectador na trama, que é de arrancar suspiros em diversas cenas. Mesclando romance, drama, poesia e uma fotografia incrível, fica fácil perceber o motivo pelo qual a produção recebeu uma indicação para a categoria de Melhor Filme, o que o torna um must-watch imperdível na lista!

COCO (PT: Viva – A Vida é Uma Festa)

Dir: Lee Unkrich

Não poderia faltar uma animação nessa lista, né? E pensando nisso, resolvi colocar aqui a aposta da Disney para o Oscar desse ano!

A história acompanha Miguel, um garoto de 12 anos, que acidentalmente é transportado para o mundo dos mortos e precisa então encontrar uma maneira de voltar para o mundo dos vivos, tudo isso em meio à uma procura por seu tataravô músico para que o auxilie nessa aventura! O filme todo tem a pegada de um feriado mexicano muito famoso, o Dia de Los Muertos (Dia dos Mortos), que acontece todo 2 de Novembro e é o equivalente ao nosso feriado de Finados. Acontece que no México isso é comemorado de uma maneira mais diferente, muito mais colorida e bastante característica, pois se acredita que nesta data os mortos vêm visitar suas famílias, logo, são preparadas festas, pratos e há muita dança para receber a presença dos entes queridos!

Pensando nisso, a Disney e a Pixar se juntaram para criar um longa divertido, cantante e super colorido ao nos apresentar a jornada de Miguel. E é claro que a receita não podia dar errado, né? Concorrendo a categoria de Melhor Animação (entre outras), Coco é uma opção que une toda a família e certamente vai ser muito querida pela garota, afinal, nem só de filme sério e adulto vive o Oscar, então se você também é uma eterna criança, não pode perder a última produção de sucesso dessa dupla que embalou tantos filmes da nossa infância.


E aí, pessoal, gostaram da listinha? É claro que há mais uma dezena de filmes em outra dezena de categorias pra esse evento tão esperado, mas esse é um apanhado geral pra vocês curtirem e saberem um pouco o que estará concorrendo nessa edição de 2018!

Se vocês já viram algum desses filmes ou tem mais indicações pra fazer, não se esqueçam de colar aqui nos comentários e me contar! Estarei super ansiosa aguardando o feedback de vocês e me preparam para domingo! Esse Oscar promete! ♥

postado por Jhessi

Compartilhe com os amigos: 7 comentários

Leia Também

  • Séries e Moda
  • INDICADOS DO OSCAR: THE SHAPE OF WATER
  • LA CASA DE PAPEL (E COMO TORCER PARA OS VILÕES)
  • Comente pelo facebook:
    Comente pelo Blog:
    1. Aldine Azevedo, 2 de março de 2018

      Nossa, amei o seu post!
      Vou assistir, estou ansiosa e vou torcer para os meus filmes favoritos ganharem! ‍♀️❤️

    2. Tamila Domingues, 2 de março de 2018

      Nossa São filmes top. Tem um que eu quero assistir. Valeu por compartilhar esses filmes para o Oscar 2018. Bjs

    3. Minda Silva, 4 de março de 2018

      Não assisti nenhum dos filmes, logo eu que amo cinema, sou viciada em séries, deixei passar esses que agora com certeza vou assistir. Quanto ao Oscar, já faz alguns anos que eu não acompanho, e nesse não vai ser diferente, mas com certeza depois vou conferir os vencedores …
      Bjs (•‿•)

      • Jhessi, 4 de março de 2018

        Minda sua linda, se não conseguir assistir mesmo não se preocupe. Vamos falar sobre os ganhadores nessa semana que vai entrar =)

    4. Bruna Barale, 5 de março de 2018

      Que legal, tô muito querendo ver o segundo filme, bem estilo que eu gosto

    5. Ana Gabriela Cociani da Silva Miyake, 5 de março de 2018

      Eu não acompanhei este ano mas sei que está demais

    6. Beatriz Ribeiro, 6 de março de 2018

      Eu amei a lista de filmes que separou, são filmes que prometem ser muito bons, não posso falar sobre os outros porque ainda não assistir, mas sobre extraordinário eu digo que é um filme lindo e cheio de ensinamentos para levar para a vida. Ganhando o oscar ou não, todos devem assistir.