23 de agosto de 2018

Quem não ama um filme de romance todo leve e gostoso, que te distrai por um tempinho e, quando acaba, te deixa cheia de corações nos olhos? Pela grande quantidade de filmes do gênero já produzidos, é bem claro o quanto essas histórias fazem sucesso, não é? E pensando em adicionar mais uma doze de amor e açúcar na sua vida, a indicação de hoje vem carimbada e com destinatário! Então abre o correio e vem comigo!

(Reprodução Netflix)

To All the Boys I’ve Loved Before  (PT: Para Todos Os Garotos Que Já Amei), é um filme de romance produzido pela Netflix e que acabou de chegar no catálogo! Se o nome não parece estranho, é porque não é mesmo: O filme é baseado no livro de mesmo nome, escrito por Jenny Han e seguido de mais dois livros para contar toda a trajetória de nossa personagem principal, porém na telinha vemos somente os eventos do primeiro livro contados com algumas mudanças.

Os três livros da autora

No filme, acompanhamos Lara Jean Song Covey, uma jovem doce e amorosa que escreve cartas para seus amores quando sente que o sentimento chegou ao ponto maior e ela precisa de alguma clareza. Escrever com sinceridade no papel a ajuda a se acalmar e entender o poder de suas emoções, e já que são cartas altamente pessoais… É claro que nenhum dos destinatários sabe de suas existências: Lara Jean guarda-as para si em uma caixinha especial.

Lara Jean, nossa amável protagonista

(Reprodução Netflix)

A família de Lara se divide entre o pai e duas irmãs, a mais nova Katie e a mais velha Margot, que coincidentalmente namora Josh, o melhor amigo de infância de Lara Jean e… É, isso mesmo. O crush dela.

Josh, o ex de Margot e crush de Lara Jean

(Reprodução Netflix)

Acontece que os sentimentos de Lara por Josh (escritos em uma carta, é claro) acabam ficando em segundo plano devido ao namoro da irmã, que nem sonha com isso! Mas as coisas mudam quando Margot está prestes a mudar de país para estudar, e termina com Josh.

A partir daí, uma reviravolta acontece na vida de Laura Jean. Da possibilidade de abertura com Josh e o despertar de suas emoções, algo inesperado acontece: Suas cartas, antes tão bem guardadas, acabam desaparecendo e sendo entregues aos destinatários.

Um a um, os meninos amados por Laura Jean começam a receber as cartas da época e é claro que isso inclui Josh. Imagina o papelão, né? Mas pra ficar pior, nessa equação também entra Peter Kavinsky, um de seus antigos amores e atual namorado de sua ex-melhor amiga. Ele a aproxima dizendo que “nunca vai rolar”, e francamente Laura Jean não está nem aí… Mas coisas acontecem e ele acaba pedindo ajuda dela para fingir um namoro para cutucar a ex.

E, bom… Vocês já devem imaginar o que acontece, né?

Peter e Lara em seu “trato”

(Reprodução Netflix)

Para Todos Os Garotos Que Amei está disponível na Netflix e esperando seu clique! É um filme gostoso, curto e repleto de amor e amizade. Tenho certeza de que você vai adorar, só não esquecer de deixar sua opinião aqui depois que assistir. Beijocas. ♥

postado por Jhessi

Compartilhe com os amigos: 8 comentários

Leia Também

  • Sierra Burgess is a…
  • Os deuses de American Gods
  • Santa Clarita está de dieta… De novo!
  • 26 de julho de 2018

    Quem nunca ouviu uma história incrível que envolvesse mitologia? Criaturas mágicas, deuses do Olimpo, seres sobrenaturais, deusas com poderes sobre a colheita e os homens… São várias as fontes de histórias que envolvem esse mundo vasto. E é claro que, com tanto pano pra manga, a indústria cinematográfica não deixaria de se lambuzar na hora de criar, certo? Pensando nisso e em uma notícia confirmada, a recomendação de hoje traz uma série que usa e abusa, de maneira incrível, desse tema!

    (Reprodução Starz)

     AMERICAN GODS (PT: Deuses Americanos) é uma série da Starz, baseada no livro homônio  do gigante da literatura de fantasia, Neil Gaiman. Se o nome não te traz nada de imediato, é só lembrar de filmes como Coraline, Stardust… Todas obras baseadas em livros do autor.

    Assim como o livro, o plot se passa ao redor da vida de Shadow Moon (Ricky Wittle), um homem normal que acaba de cumprir três anos de prisão e está voltando para casa, para reencontrar sua amada esposa Laura Moon (Emily Browning), que o espera ansiosamente.

    Shadow Moon, o personagem principal (e lindo de morrer)

    (Reprodução Starz)

     O problema começa quando, na semana de sua liberação, Shadow é chamado  antecipadamente e recebe a notícia de que sairia mais cedo. Motivo? Sua amada esposa sofrera um acidente automobilístico e morrera naquela manhã. A partir daí, começa a jornada de Shadow.

    Laura, a “dead wife” (você vai saber o motivo quando assistir!)

    (Reprodução Starz)

     Arrasado, ele sai da cadeia sem perspectivas de vida, e na viagem de avião conhece um homem misterioso que se apresenta como Wednesday (Ian McShane). O homem, em meio a uma conversa longa, lhe oferece um emprego de guarda-costas. Shadow acaba aceitando, mesmo mal conhecendo o rapaz, pois, como já dito, não tinha mais perspectivas após a morte da esposa.

     E se até aí as coisas parecem ruins… Ao chegar no enterro, Shadow descobre algo que ninguém havia lhe contado até o momento: Sua querida Laura morrera em um acidente de carro junto de seu melhor amigo. E, sim, os dois estavam tendo um caso.

     Com isso, começa a jornada. A série trabalha de modo ardiloso e silencioso, de maneira que não entrega informações explicitamente, mas vai dando ao leitor dicas e chances de entender quem são os personagens, de onde vem e o que estão fazendo. Mas algo é claro: Se trata de um mundo onde deuses da mitologia antiga e moderna existem, e Wednesday quer trazer de volta a época de ouro dos mesmos em uma grande batalha.

    Em ordem: Wednesday, Mad Sweeney, Laura, Shadow, Technical Boy e Queen of Sheba

    (Reprodução Starz)

     Produzida por Bryan Fuller (de Hannibal, lembra?), a série conta com efeitos magníficos e cenas muito belas. Em especial, gosto bastante do episódio 7: A Prayer for Mad Sweeney, que retrata a história do personagem Mad Sweeney (Pablo Schreiber), um leprechaun. O episódio é todo passado na Irlanda e conta uma história bela e sensível, sempre mostrando camadas e camadas dos personagens. Mas não se preocupe, há várias histórias ao longo dos oito episódios, e sem dúvidas você vai encontrar alguma que vai gostar mais!

    A maravilhosa Gillian Anderson (Media) em homenagem a David Bowie

    (Reprodução Starz)

     A série estreou em 2017 e conquistou o público depressa, e para alegria daqueles que acompanharam ou apenas gostam de sua temática, a segunda temporada (que havia sido confirmada, mas sem datas) foi confirmadíssima para 2019. Ou seja, dá tempo de assistir e ficar a par de tudo!

     Lembrando que essa série o é da Netflix e nem está no catálogo, porém, pode ser vista em demais sites de stream da internet ou no Stremio, um aplicativo que disponibiliza vários títulos de graça.

     Tá esperando o quê?!

    postado por Jhessi

    Compartilhe com os amigos: 11 comentários

    Leia Também

  • INDICAÇÕES DO OSCAR: PARTE 2
  • THE RAIN
  • IBIZA
  • 24 de maio de 2018

    Oi, pessoal! O Outono chegou e com ele o friozinho de cada noite… E o que há de melhor para se fazer nessa época do que ficar em casa debaixo das cobertas com uma sopinha? Eu te digo: Ficar debaixo das cobertas com uma sopinha E assistindo séries! Então que tal pegar carona nesse post e voltar a ler um pouquinho sobre recomendações? Só aviso para apertar bem os cintos e se preparar: O que voltou agora, junto comigo, é da pesada!

    Dentro de alguns posts estarei colocando vocês a par das novas temporadas das maiores esperas dos últimos tempos, então se prepara pra essa primeira e vem comigo!

    Banner oficial da segunda temporada.

    (Reprodução HBO)

    Uma das maiores séries da atualidade, competindo nos prêmios com nomes fortes como Black Mirror, Game of Thrones entre outros, Westworld é a queridinha da HBO, que também é o canal responsável por GOT. Digamos que, quando uma não está sendo exibida, a outra surge pra compensar, afinal, é impossível não assistir nenhuma das duas!

    Westworld estreou lá em 2016 com uma temática incrível: Uma espécie de parque temático (como os de Orlando) baseado e simulado no faroeste, no qual as pessoas iam para viver aventuras dessa época em meio aos androides, espécies de robôs criados e constantemente modificados para se adequarem as histórias rolando no parque e interagirem com os “hosts” (os visitantes). Até aí tudo bem, né? É claro que não.

    Sabemos que quando a gente mexe com tecnologia a coisa não dá muito certo… E Westworld veio com a primeira temporada para nos deixar malucos! Em dez episódios semanais (mesma proposta de GOT), nós fomos convidados a explorar o parque temático e conhecermos cada androide, cada host, e cada história que compunha uma caminhada incrível para uma espécie de rebelião de máquinas. E tudo isso com um elenco (e uma equipe) maravilhoso, contando com nomes de calão alto como Anthony Hopkins, Evan Rachel Wood, J. J. Abrams e até o nosso Rodrigo Santoro!

    Parece simples, mas tudo isso rolou em meio a muitas teorias de conspiração e muita gente ficando doidinha tentando entender a linha do tempo dos episódios que se intercalava a toda hora. E é claro que, no final, quando a coisa come solta e todos ficaram com aquele suspiro preso na garganta pra saber o que ia rolar depois… A série, com todo louvor que a HBO traz, foi confirmada pra segunda temporada! E cá está ela de volta.

    (Reprodução HBO)

    A segunda temporada de Westworld voltou oficialmente dia 22 de Abril e seguiu o esquema clássico do canal: Um novo episódio nas noites de domingo. Ou seja, pra deixar todo mundo louco de ansiedade na semana! A transmissão ainda tá rolando, mas pra quem acompanha ou mesmo pra quem quer acompanhar, podemos falar que a série voltou com tudo!

    Acompanhamos agora (ALERTA DE SPOILER) a caminhada dos “robôs” para sobreviver ao mundo fictício onde moram e irem para o mundo real. Principalmente Dolores, uma das personagens mais características e fortes da primeira temporada. Mas como nem só de máquina antiga vive o Velho Oeste… Nós também acompanhamos os humanos que restaram no parque tentando sobreviver, além de termos mais detalhes por detrás da construção do parque, dos motivos de sua existência, e do que diabos acontece nessa série que ninguém sabe dizer! E se não bastasse o plot de tirar o fôlego, essa nova temporada vem permitindo uma olhada mais ampla para o mundo de fora e para a existência de outros parques temáticos como Westworld, mas com histórias e cenários diferentes. Não dá pra perder!

    Se você viu a primeira temporada, sabe que a segunda é um dever pra se assistir! Mas se você ainda não viu e ficou curioso pra saber dessa loucura toda… Se prepare! Você vai ficar confuso e paranoico tentando encaixar todos os detalhes, mas vai valer a pena. E se não valer… É só fazer o João sem braço, olhar pra série e dizer: It doesn’t look like anything to me. Mas pra saber o que é isso, acho melhor assistir, hein?

    Beijinhos e até o próximo post! 😉

    postado por Jhessi

    Compartilhe com os amigos: 10 comentários

    Leia Também

  • Santa Clarita está de dieta… De novo!
  • O MUNDO FABULOSO DE QUEER EYE
  • Os deuses de American Gods
  • 20 de abril de 2018

    Quem é que não adora aventuras, não é? Uma série de coisas acontecendo e levando os personagens principais atrás de coisas novas, colocando-os em desafios malucos para no final tudo acabar bem… Eu adoro! Então gostaria de avisar que se você também adora assistir algo cheio de perrengues que termina feliz no fim, pode pegar suas coisas e fechar essa guia, pois o post de hoje vai falar de uma série, sim… Mas de eventos trágicos e desventuras sobre três pobres órfãos. Continue por conta e risco! Ou então… Look away.

    Sacou do que vamos falar hoje?

    Sim? Boa!

    Se não, prepare-se e segue aqui comigo!

    (Reprodução Netflix)

    A Series of Unfortunate Events (PT: Desventuras em Série) é uma série original da Netflix baseada nos livros do autor Lemony Snicket, que conta as desventuras dos irmãos Baudelaire (Violet, Klaus e Sunny) após terem sua casa incendiada e seus pais mortos no incêndio. Como três órfãos de uma família rica, toda a herança ficou em seus nomes e só poderá ser usada quando Violet, a irmã mais velha, chegar na maioridade. Até então, toda a fortuna fica trancada no banco e os irmãos seguem a única missão que lhes restou: Começam sua inesgotável corrida atrás de guardiões que possam cuidar deles agora que não possuem uma família. E é nessa corrida que as desgraças começam a piorar e só piorar para a vida dos Baudelaire.

    As coisas até aqui parecem assustadoras e familiares?! Talvez seja porque A Series of Unfortunate Events é um título muito conhecido do público! Seja pra quem leu os livros quando criança ou pra quem assistiu o inesquecível filme de sessão da tarde com nosso amado Jim Carrey, que passou lá em 2004!

    A primeira versão que foi para a telinha!

    Na ordem: Violet (Emily Browning), Conde Olaf (Jim Carrey) e Klaus (Liam Aiken)

    Lembrou? É bem por aí! Mas para diferenciar, a série da Netflix surgiu em janeiro de 2017, com o também famosíssimo ator Neil Patrick Harris no papel do terrível vilão Conde Olaf, o ator em decadência que assombra a vida dos órfãos em diversas fases e disfarces atrás da fortuna em seus nomes!

    A proposta da Netflix não foi muito diferente do filme: queriam juntar toda a série de livros em uma série de TV que mostrasse o terrível e emocionante caminho dos Baudelaire atrás da felicidade. Pra quem leu o livro, pode-se dizer que a série ficou impecável! Os detalhes foram muito fiéis, as peculiaridades de cada órfão foram super bem retratadas, o ritmo foi agonizante, mas viciante, e a existência do personagem do próprio autor andando pela série e funcionado como um personagem extra que só fala com a telinha, ou seja, com quem assiste, deixou tudo com sabor de aventura mesmo, como se fizéssemos parte daquela história!

    E foi essa receita de sucesso que garantiu o estouro da série na grade e público, e reservou também a sua segunda temporada, que chegou agorinha na rede em Março de 2018! Então bora lá?

    Os irmãos na segunda temporada.

    (Reprodução Netflix)

    Durante a primeira temporada, nós caminhamos com os Baudelaire desde o momento trágico de sua vida em que tudo começou a dar errado: O incêndio de sua casa e morte de seus pais. A partir de então, a primeira temporada nos colocou na estrada com os três irmãos em busca de guardiões.  E como a série não exatamente leva a palavra “felicidade” no nome… Podemos dizer que a busca foi bem, bem infortuna. Acompanhamos caso atrás de caso dar errado por intervenção do Conde Olaf, sempre disfarçado e reconhecido pelas crianças, mas nunca pelos adultos ao redor, o que confere uma angústia terrível pra eles e pra gente que assiste!

    No meio disso tudo, acabamos também descobrindo algumas pistas sobre a morte dos pais dos Baudelaire… Como o fato do incêndio não ter sido desproposital, mas sim criminoso! E também de que os pais deles não eram pais comuns… Mas parte de uma organização secreta da qual os filhos nunca ouviram falar. Curioso, não?

    Pensando nesses ganchos, a segunda temporada veio para mostrar a continuação dos eventos na vida dos órfãos, aproveitando das questões não respondidas sobre seus pais e a busca por guardiões. A diferença é que nessa temporada nós descobrimos muito mais sobre eles, assim como também somos apresentados a outros órfãos na mesma situação. Isso mesmo, na segunda temporada os Baudelaire finalmente fazem amigos que entendem, literalmente, o que eles estão passando!

    E como era de se esperar… Os infortúnios seguem assim como a presença constante do Conde e sua trupe, mais malaados do que nunca! Mas se podemos ter uma pontinha de esperança, mesmo que mínima, é de que pelo menos dessa vez mais membros da organização secreta (guardem essas iniciais: V.F.D.) estarão na cola dos vilões pra ajudar os Baudelaires em sua árdua jornada!

    Conde Olaf e os membros de sua gangue maligna.

    (Reprodução Netflix)

    Então que fique avisado: Se você deseja embarcar nessa desventura… Prepare-se para muita ansiedade, cenas fortes e muita coisa boa escapando de acontecer por um triz! Mas também, e acima de tudo, um roteiro incrível que conseguiu adaptar perfeitamente o que foi um clássico na infância de muita gente, sempre colocando uma dezena de detalhes especiais escondidos nas cenas. Tem como perder essa? Eu acho que não!

    As temporadas de A Series of Unfortunate Events estão todinhas disponíveis na Netflix, aproveita o feriado e embarca nessa – mas por sua conta e risco. Beijinhos e até a próxima. ♥

    postado por Jhessi

    Compartilhe com os amigos: 5 comentários

    Leia Também

  • INDICADOS DO OSCAR: THE SHAPE OF WATER
  • NOVIDADE NETFLIX: THE END OF THE F***ING WORLD
  • LA CASA DE PAPEL: PARTE 2
  • 12 de abril de 2018

    Quem nunca perdeu o horário de dormir para ficar assistindo uma série até tarde, né? Várias e várias vezes da minha vida eu fiquei mais tempo do que devia apenas maratonando algo, esquecendo do despertador pela manhã e da aula ou do trabalho cedo… Mas a satisfação de ver mais aquele episódio valeu! E a dica de hoje é justamente sobre isso: Uma série capaz de te prender na frente da telinha por horas a fio por ser completamente viciante, um fenômeno mundial que voltou com tudo para nos manter vidrados!

    Então pega o balde de pipoca, a máscara e o dicionário de espanhol e vem acompanhar o que tá rolando na segunda temporada de La Casa de Papel!

    (Reprodução Netflix)

    La Casa de Papel (Ou Money Heist no título inglês) é uma série que estreiou na Netflix lá em Dezembro de 2017 e que simplesmente explodiu na grade! Embora não seja uma série de agora, na época do lançamento no serviço de streaming a produção ganhou um espaço absurdo entre os telespectadores! Já falei dela aqui no blog e pude notar como a fama era real: Em todo lugar era possível encontrar pessoas comentando da série e roendo unhas com as reviravoltas incrívels do roteiro, todos extremamente ansiosos para saber o que diabos acabaria da maior história de roubo de banco da Espanha!

    E para nosso alívio, na semana passada a segunda parte de La Casa de Papel chegou no catálogo da Netflix! E após maratonar a série por alguns dias e terminar madrugada adentro, eu venho aqui resumir tudo em uma única palavra: ESPETACULAR!

    A segunda parte dessa série que prendeu milhares de pessoas com sua história parte exatamente do momento final da primeira parte, quando vimos o Profesor (Lembra dele? A cabeça por trás do plano perfeito) prestes a ser desmascarado e ter seu disfarce e romance com a Inspetora Murillo cair por água abaixo…

    Se você viu a primeira parte, com certeza ficou de queixo caído e sem alguns fios de cabelo como eu, tamanha ansiedade que essa série provocou! Então já venho avisar que se você sofreu com a tensão antes… Prepare-se, ela estará dez vezes mais forte agora!

    O plot segue e assistimos o Profesor se safar magistralmente de mais um beco aparentemente sem saída, e voltamos a conhecer sua habilidade de ter planejado cada detalhe do plano, de modo que, sim, ele ainda tem saídas para qualquer coisa que dê errado!

    Dentro da prisão, a situação segue tensa, pois já começamos com o time em puro clima de briga, sem notícias de fora do Profesor e prestes a entrar em uma guerra particular entre os membros. Sim, se na primeira parte já houveram fagulhas entre os ladrões, essa segunda parte veio para mostrar que o buraco é ainda mais embaixo!

    Em oito episódios, a série trouxe mais uma onda absurda de ansiedade e cenas que te deixam a beira de um colapso nervoso, mas que são tão inexplicavelmente vidrantes que é impossível ver um só episódio por vez! Desta vez as reviravoltas envolvem mais uma tentativa de fuga por parte dos reféns (Alô Arturito), três mortes (infelizmente), e até mesmo um dos ladrões subitamente saindo do banco à força… E voltando depois! Dá pra acreditar nisso?!

    (Reprodução Netflix)

    O ritmo de aventura e a fotografia impecável se mantém em toda essa segunda parte e percebemos mais enquadramentos belíssimos, que transformam a série em um sucesso não somente de roteiro, mas também visual, por ter sido muito bem gravada! As cenas de emoção forte são de tirar o fôlego e desta vez podemos afundar mais na atuação dos atores e perceber como cada um pôde viver seu personagem de fato, ficando difícil enxergar alguém real por trás de uma criação.

    E por falar em personagens… A gangue segue roubando a atenção! Personagens em especial como a Nairobi e Berlin brilharam absurdamente nessa temporada, nos dando maiores perspectivas de suas histórias e motivações. E, é claro, sobre o roubo… Não dá pra deixar de falar que tudo se conclui de modo espetacular, não é? Mas pra saber exatamente tudo o que acontece, não tem jeito: Vocês terão que assistir!

    Então corram pra Netflix e caiam de braços abertos nessa aventura de tirar o fôlego, pois se tudo valeu a pena antes… Agora vale mais ainda, pode confiar! Vejo vocês nos comentários. ♥

    postado por Jhessi

    Compartilhe com os amigos: 14 comentários

    Leia Também

  • ESPECIAL SEXTA-FEIRA 13 E HALLOWEEN + TRAILER NOVO DE STRANGER THINGS
  • NOVIDADE NETFLIX: THE END OF THE F***ING WORLD
  • THE RAIN